Com o mundo prestes a entrar no caos da pandemia, a Netflix
lançou o primeiro filme da personagem Enola Holmes, foi uma introdução
divertida da irmã adolescente de Sherlock Holmes e adaptada dos livros de Nancy
Springer. Com um enorme sucesso, era inevitável que veríamos urgentemente uma
continuação que é estrelada por uma encantadora atuação de Millie Bobby Brown ao
quebrar a quarta parede.

Isso certamente explica seu enorme sucesso no serviço de
streaming, com cerca de 76 milhões de lares assistindo ao filme apenas nas
primeiras quatro semanas. A sequência, felizmente, pelo menos recebe a honra de
uma exibição no cinema antes de chegar ao streaming e nada desse charme ou
maravilha foi perdido. Em Enola Holmes 2, o roteirista Jack Thorne e o diretor
Harry Bradbeer melhoraram alguns pontos do primeiro longa com um filme mais
nítido e coeso.

Voltamos a encontrar a determinada Enola interpretada por
Millie Bobby Brown, enquanto ela cria sua própria agência de detetives na
Londres de 1880. Infelizmente, a maioria dos clientes em potencial fica
desanimada tanto por sua pouca idade quanto por seu gênero, sem falar no fato
de preferirem conversar com seu irmão mais famoso. 

Parece que a carreira de
Enola pode acabar antes de começar, até que ela recebe a visita de uma criança
chamada Bess (uma cativante Su-Ling Bliss). Sua irmã mais velha, Sarah (Hannah
Dodd), desapareceu após ser acusada de roubo em seu local de trabalho, uma
fábrica de fósforos de Londres.

Pegando o caso, Enola se infiltra na fábrica e descobre que
páginas foram misteriosamente arrancadas dos registros da empresa e
presumivelmente por Sarah. Não demora muito para que sua sede por investigação
tome conta do seu corpo ao farejar uma grande conspiração. No entanto, uma vez
que a polícia local se envolve, liderada pelo inspetor do Graal
extraordinariamente ameaçador de David Thewlis, vemos que nossa protagonista descobre
que precisa de uma ajudinha de Sherlock (Henry Cavill, em uma atuação mais
segura) e sua mãe sufragista Eudoria (Helena Bonham Carter, que sempre entrega
uma boa atuação).

Menos bem-sucedidas são as cenas com o potencial interesse
amoroso de Enola em sua primeira aventura, Lord Tewkesbury (Louis Partridge),
que interrompe repetidamente o filme. Pelo menos a produção ouviu o público acabou
dando mais espaço para Henry Cavill com o seu charmoso Sherlock Holmes. Aqui temos
mais tempo de tela do ator e não as custas da infinitamente assistível Enola
Holmes. 

O roteiro manipula lindamente os dois irmãos Holmes para garantir que
nos satisfaçamos com os dois, com Sherlock frequentemente perplexo com as habilidades
de sua irmã mais nova e Enola revirando os olhos ao perceber que Sherlock é uma
bagunça. O aumento na presença de Sherlock sugere que talvez um dia
ele faça uma apresentação solo, embora o recente anúncio de Cavill de que ele
está voltando para fazer os filmes do Superman possa atrasar isso.

Uma parte da trama do filme, referente a um surto de tifo, é
baseada em uma história real que alguns espectadores podem reconhecer. Outros
podem se perguntar por que as reviravoltas relacionadas são sinalizadas tão
cedo. Há também o fato inevitável de que qualquer pessoa familiarizada com o
cânone de Sir Arthur Conan Doyle e suas muitas adaptações poderão adivinhar
mais algumas reviravoltas na história muito antes de levantar a cabeça. Quer
você descubra o final ou não, ainda há perseguições de carruagem bem dirigidas
o suficiente, cenas de luta emocionantes e investigação dinâmica para manter o
sangue bombeando.

No geral, Enola Holmes 2 é uma boa sequência, mas se perde
em querer ser mais dinâmico e vira uma festa adolescente cheia de reviravoltas
banais. Mesmo sendo um filme mais coeso em seu enredo, o longa se enfraquece ao
querer colocar conteúdo demais em um tempo não tão favorável para se contar
está história que merece honrarias pelo carisma avassalador de Millie Bobby
Brown e Henry Cavill. Espero que uma terceira parte continue sendo mais coesa,
mas nos conte uma história mais simples e sem querer ser algo que nunca vai ser.


Nota: 3,5/5
Trailer:




Continue ligado no Protocolo XP nas redes sociais, estamos no Facebook e Instagram.
Sem Avaliação

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.