Eu não tenho sido o maior fã de produções da DreamWorks Animation recentemente. Desde que foram comprados pela Comcast, algumas produções acabaram tendo lançamentos medíocres. Nos últimos anos, eles forneceram nada além de sequências caça-níqueis que me fizeram perder o prestígio com o estúdio, mas quando o primeiro trailer de Os Caras Malvados (The Bad Guys) foi lançado, fiquei chocado porque a animação parecia tão anti-DreamWorks em todas as suas facetas, tudo ali era diferente e novo com um elenco de voz original que tinha um estilo muito diferente e que combinava inclusive com a trama apresentada.

Desde o início, o diretor Pierre
Perifel e sua talentosa equipe de animadores ostentam um estilo sensacional que
combina técnicas de animação 2D e 3D para dar ao seu mundo energético seu
próprio toque. Os modelos de personagens são 3D, mas possuem elementos 2D em
seus recursos, como roupas, pupilas ou outras áreas que vão e vêm para elevar o
humor e a personalidade de uma cena. Ele também incorpora linhas de ação no
estilo de quadrinhos para que toda a ação frenética e rápida pareça que você
está assistindo a uma novela gráfica ganhar vida.

Diga o que quiser, mas estou aqui
para esta nova era de animação estilizada que está desafiando os estúdios a
desafiar a norma da animação e eu prefiro ter um monte desses filmes de
animação estilizados que estão tentando mudar a trajetória do meio em vez de
empurrar a tecnologia para exibir visuais realistas. Acabar com o visual
fotorrealista que faz os filmes animados parecerem demonstrações de tecnologia
e custam a alguns estúdios centenas de milhões de dólares para serem feitos.

Com esta modernidade e estilo
diferente, Os Caras Malvados mistura uma fórmula típica de um filme de assalto,
usando suas influências de Tarantino, Soderbergh e até Ritchie em sua manga. O
longa animado não está tentando ser uma Zootopia completa e martelá-lo na
cabeça com uma alegoria de racismo e discriminação, mas aborda temas
semelhantes em uma abordagem mais leve e se não mais oportuna. É
surpreendentemente equilibrado, mantendo-se uma história baseada em personagens
que trabalham a amizade e abraça de todo o coração o estilo de filmes de
assalto em sua própria maneira maníaca para um público jovem. É como se Perifel
soubesse que Tarantino se tornou pai recentemente e lhe fez um favor ao fazer
um filme que emule seu estilo para que seu filho possa desfrutar.

Mesmo que no meio do filme ele
apresente algumas reviravoltas e traições que deixam a trama com uma convolução
desnecessária da trama, isso nos mostra ser algo necessário e até normal para
um filme de assalto se enrolar, pois este problema de desenvolvimento é normal no
gênero de filmes de crime e aqui o roteiro acaba sendo meticuloso em usar isso
a seu favor ao abraçar essas falhas para justificar um enredo que no final é
extremamente envolvente.

No geral, Os Caras Malvados (The
Bad Guys) é de longe um dos melhores filme de crime de assalto dessa década. A
animação é estilizada e tem sua própria personalidade, fora ainda que ela está
repleta de piadas divertidas e ótimos personagens e tudo ali me deixou querendo
mais dessa equipe de amigos antropomórficos. Esta é uma ótima correção de curso
para a DreamWorks Animation, mostrando que eles podem se adaptar às mudanças e
trazer frescor à sua imagem. Eu sempre tenho o maior respeito por um filme que
é capaz de ser uma carta de amor para um gênero enquanto empurra seu próprio
talento distinto e aqui Os Caras Malvados merecem ter todo este prestígio,
assistam!

Nota: 4/5

Sobre o filme:


Nunca houve cinco amigos tão infames quanto Os Caras Malvados – o arrojado batedor de carteiras Sr. Lobo, o arrombador de cofres Sr. Cobra, o mestre do disfarce do frio Sr. Tubarão, o “músculo” curto do Sr. Piranha e a especialista em hacker de língua afiada Srta. Tarântula, também conhecido como “Redinha”.

 

Mas quando, depois de anos de incontáveis assaltos e sendo os vilões mais procurados do mundo, a gangue é finalmente capturada, o Sr. Lobo negocia um acordo (que ele não tem intenção de manter) para salvá-los da prisão: os bandidos irão virar bonzinhos.

 

Sob a tutela de seu mentor, Professor Marmelada, uma cobaia arrogante (mas adorável!), Os Caras Malvados se propõem a enganar o mundo, dizendo que foram transformados. Ao longo do caminho, porém, o Sr. Lobo começa a suspeitar que fazer o bem de verdade pode dar a ele o que ele sempre desejou secretamente: aceitação. Então, quando um novo vilão ameaça a cidade, o Sr. Lobo pode persuadir o resto da gangue a se tornar… Os Caras Legais?

 

Baseado na série de livros Scholastic de Aaron Blabey, Os Caras Malvados é dirigido por Pierre Perifel (animador, os filmes Kung Fu Panda), fazendo sua estreia como diretor de longa-metragem. O filme é produzido por Damon Ross (executivo de desenvolvimento Trolls, O Poderoso Chefinho, co-produtor Nacho Libre) e Rebecca Huntley (produtora associada, O Poderoso Chefinho). Os produtores executivos são Aaron Blabey, Etan Cohen e Patrick Hughes.


Trailer:

Continue ligado no Protocolo XP nas redes sociais, estamos no Facebook e Instagram.
Sem Avaliação

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.